Novela da Vida e a Vida em Novela: Alguns Pontamentos Críticos Sobre a Cultura de Massa na Modernidade

  • Rogério Rodrigues, Dr. Universidade Federal de Itajubá - UNIFEI

Resumo

O referido ensaio tem como objetivo analisar a cultura de massa da modernidade na interface entre “formação”, “televisão” e “cultura de massa”. Esse estudo se justifica ao buscar desbanalizar a compreensão de que o televisor se apresenta, no senso comum, como aparelho destinado somente para o entretenimento. Entende-se que o uso da televisão deveria ser analisado como elemento determinante nos processos formativos do sujeito. Pode-se identificar que tal uso encontra-se alinhado na ampliação da cultura hegemônica, que está determinada pelas relações sociais e econômicas do capital e, mais propriamente, organizada pelo mercado. Conclui-se que a cultura do capital invade a vida íntima dos lares, tendo como forte aliado a televisão, e torna-se determinante para a constituição da subjetividade, em todas as ocorrências educacionais e formativas do sujeito, direcionada para o consumo. Neste caso, esse veículo de comunicação se constitui como peça-chave na propagação da cultura de massa, que se adere ao sujeito e torna elemento natural o fato de este se subjugar ao mercado.

Publicado
Ago 22, 2017
##submission.howToCite##
RODRIGUES, Rogério. Novela da Vida e a Vida em Novela: Alguns Pontamentos Críticos Sobre a Cultura de Massa na Modernidade. Janus, [S.l.], v. 13, n. 24, ago. 2017. ISSN 1984-7998. Disponível em: <http://unifatea.com.br/seer3/index.php/Janus/article/view/131>. Acesso em: 19 ago. 2019.
Seção
Artigos