Sociedade, Democracia e Futebol

  • Rogério Rodrigues, Dr. Universidade Federal de Itajubá - UNIFEI

Resumo

Parte da sociedade brasileira se sensibilizou com o movimento social que se originou com o aumento das passagens dos transportes coletivos em algumas das grandes capitais do Brasil, em junho de 2013. No mesmo período, estabeleceu-se também uma repulsa aos esquemas de corrupção em diversos setores, e um dos principais alvos de crítica foi o que ficou conhecido como padrão FIFA (Fédération Internationale de Football Association) de estádios de futebol, caracterizado pelo investimento de grandes montantes de dinheiro para a construção de tais locais no modelo capitalista de produção. Este trabalho acadêmico defende que uma sociedade democrática deveria saber priorizar os setores de investimentos para o seu próprio desenvolvimento social e econômico. Parte-se do pressuposto metodológico de base empírica ao se constatar a diferença que existe entre os grandes investimentos dessas construções e os daquelas que atendem grande parcela da população. Conclui-se, afirmando que, no  exercício da sociedade democrática, todo investimento em prédios e equipamentos deveria estar associado à melhoria da qualidade de vida de toda a população.

Publicado
2017-08-22
Seção
Artigos