Reflexões do brincar como intervenção lúdica no atendimento de uma criança com o diagnóstico de transtorno espectro autista (TEA)

  • Maria Carolina de Araújo Moreira Centro Universitário Teresa D'Ávila - UNIFATEA
  • Olga Aparecida Arantes Pereira

Resumo

Este artigo tem como objetivo promover uma reflexão acerca do brincar
como intervenção lúdica no atendimento de crianças com diagnóstico
Transtorno Espectro Autista (TEA) e sua importância no desenvolvimento
social e cognitivo dessas crianças. O TEA é um transtorno global do
desenvolvimento que impossibilita a interação social do indivíduo e
prejudica seu cognitivo. A mediação realizada de maneira lúdica oferece
boas respostas para que a criança se sinta estimulada em suas interações
sociais. A metodologia dessa pesquisa privilegiou uma pesquisa de campo
ao lado da pesquisa bibliográfica, e resultou em um estudo de caso com
um aluno de 5 anos de idade regularmente matriculado na pré- escola de
uma instituição de Educação Infantil e Fundamental do Vale do Paraíba,
diagnosticado com o Transtorno Espectro Autista (TEA. O estudo
possibilitou ás pesquisadoras um aprofundamento sobre o tema autismo
e a constatação do valor da intervenção lúdica no desenvolvimento
sensorial e motor da aprendizagem desta criança com TEA na inclusão
social, sentida pela escola e seus familiares.Como resultado, foi possível
mostrar o quanto o lúdico é uma ferramenta de mediação significativa e
estimuladora para o cognitivo, de crianças com TEA.

Publicado
Nov 26, 2018
##submission.howToCite##
DE ARAÚJO MOREIRA, Maria Carolina; ARANTES PEREIRA, Olga Aparecida. Reflexões do brincar como intervenção lúdica no atendimento de uma criança com o diagnóstico de transtorno espectro autista (TEA). Estudos Interdisciplinares em Educação, [S.l.], v. 1, n. 4, nov. 2018. ISSN 2594-7567. Disponível em: <http://unifatea.com.br/seer3/index.php/EIE/article/view/943>. Acesso em: 25 abr. 2019.