As Revistas de Rádio no Brasil: décadas de 1920 a 1950

  • Antonio Adami Universidade Paulista - UNIP
  • Lucia C. M. Dias Universidade Paulista - UNIP

Resumo

As revistas de rádio foram criadas no Brasil na década de 1920, simultaneamente ao surgimento das primeiras emissões radiofônicas. Tais publicações pretendiam inicialmente satisfazer o interesse informativo dos primeiros aficionados do rádio, e seu conteúdo editorial apresentava principalmente assuntos relacionados à radiodifusão, de cunho técnico e científico e, posteriormente, se tornaram um apoio muito forte às emissoras de Rádio. Na década de 1930, com a evolução do rádio como veículo de comunicação de massa, o crescimento das emissoras no Brasil e a autorização da propaganda radiofônica pelo Presidente Getúlio Vargas, as revistas receberam maior investimento e passaram a ter relevância como representantes da cultura, por meio da exposição da produção musical do Brasil, evidenciando os artistas do meio radiofônico, em especial cantoras e cantores que se tornavam celebridades na época. Grande parte do conteúdo editorial destas revistas apresentava em suas colunas e seções textos com viés espetacular, de um lado valorizando a carreira artística dos profissionais e de outro tecendo comentários maledicentes sobre sua vida particular e pública. Visando contribuir com os estudos sobre as revistas de Rádio brasileiras, este artigo oferece um panorama da história destas publicações entre os anos 1920 e 1950, apresentando as mudanças das propostas editoriais das mesmas, onde se inicia a temática da Espetacularização, hoje tão difundida nos diferentes meios.

Biografia do Autor

Antonio Adami, Universidade Paulista - UNIP

Doutor em Semiótica pela Universidade de São Paulo (apoio CNPq), Pós-Doutor em Comunicação pela PUCSP e Universidad Autònoma de Barcelona (apoio Fapesp), Pós-doutor em Comunicação pela Complutense de Madrid (apoio Fapesp). É professor titular do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Paulista e Pró-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão da Belas Artes de São Paulo. E-mail: antonioadami@uol.com.br.

Lucia C. M. Dias, Universidade Paulista - UNIP

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Paulista (bolsista PROSUP/Capes). Mestre em Comunicação pela Universidade Paulista (2006), graduação em Comunicação Visual pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP-SP). Especialista em Comunicação e Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM-SP) e em Design Instrucional pela Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI-MG). E-mail:  luciadias8@gmail.com.

Publicado
2019-01-06
Seção
Artigos