Jogos teatrais na escola: uma possibilidade de auxílio no desenvolvimento biopsicossocial e cognitivo da criança

  • Polyana Zappa Centro Universitário Teresa D´Ávila
  • Bruna Luiza Dias dos Santos Centro Universitário Teresa D´Ávila

Resumo

O presente artigo trata sobre os jogos teatrais como possibilidade de auxílio no desenvolvimento biopsicossocial e cognitivo da criança no ambiente escolar. Em uma sociedade globalizada é notória a necessidade de formação de um cidadão integral que além de possuir saberes científicos sabe transformar o meio em que vive pela sua ação participativa e efetiva com valores, desenvoltura e gestor de suas próprias emoções. Com jogos teatrais a criança se desenvolve fisicamente, biologicamente, cognitivamente e socialmente. Na interação com o outro e com o meio há uma educação intrínseca voltada à construção de uma nova sociedade que visa qualidade de vida e sentimento de interdependência. Com um caráter transdisciplinar, os jogos perpassam por todas as disciplinas e todas as faixas etárias podendo se adequar a diferentes temas e contextos sociais, inclusive os de vulnerabilidade. Jogos em si já são muito atrativos às crianças e a ligação direta com a tecnologia garante o sucesso dessa concepção ideológica de educação na escola, pois trazem o educando como protagonista efetivo no seu processo de ensino-aprendizagem.

Biografia do Autor

Polyana Zappa, Centro Universitário Teresa D´Ávila

Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Especialista em Teoria e Prática em Arte Contemporânea pela UNIFATEA, Centro Universitário Teresa DAvila. Professora Titular, Coordenadora do Centro Cultural Teresa DÁvila e do Núcleo de Arte UNIFATEA. Professora de Artes no Ensino Fundamental II. Aluna especial para o doutoramento no (PGEHA) Programa de Pós Graduação Interunidades Estética e História da Arte da Universidade de São Paulo. Atua também como cenógrafa em peças teatrais.

Bruna Luiza Dias dos Santos, Centro Universitário Teresa D´Ávila

Especialista em Arte, Alfabetização e Inclusão Social pelo Centro Universitário Teresa D’Ávila.

Publicado
2019-01-06
Seção
Artigos