Representações Sociais da música: formação x educação

  • Letícia Maria Pinto da Costa Universidade de Taubaté
  • Alessandro Vasconcelos Universidade de Taubaté

Resumo

Este trabalho investiga como os alunos representam o curso superior de música e qual o critério usado no processo de escolha pela licenciatura nessa área. Para tanto, foi realizado um grupo focal com 12 sujeitos compostos por estudantes do primeiro ao sexto semestre do curso de música de uma faculdade em uma cidade do vale do Paraiba paulista. Foi utilizado como instrumento de coleta de dados um roteiro de questões abertas. As análises embasadas pela teoria das Representações  Sociais demonstraram que os licenciandos em todos os semestres do curso colocam o ensino superior de música como um curso prático, voltado a formação instrumental ou cancional, sendo que a música como atividade educacional interdisciplinar é praticamente desconhecida por eles.

Biografia do Autor

Letícia Maria Pinto da Costa, Universidade de Taubaté

Graduada em Comunicação Social - Jornalismo (1996) e Publicidade & Propaganda (1994) pela Universidade de Taubaté, mestre (2002) e doutora (2007) em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo. Atualmente é professora assistente-doutora, concursada, da Universidade de Taubaté, coordenadora do curso de pós-graduação (lato sensu) em Comunicação e Marketing Político da Universidade de Taubaté, professora do Programa de Mestrado em Desenvolvimento Humano da Universidade de Taubaté e dos cursos de Pós-graduação em Gestão de Pessoas, em Gestão de Marketing e em Administração da FAAP - São José dos Campos. Tem experiência na área de Comunicação Corporativa, com ênfase em Assessoria de Imprensa e Relações Públicas.

Alessandro Vasconcelos, Universidade de Taubaté

Bacharelado em Instrumento (Violão) – Faculdade Santa Cecília (FASC) – Pindamonhangaba – SP/ Pós-Graduação em Arte-Educação – Faculdade Santa Cecília (FASC) – Pindamonhangaba – SP/ Licenciatura em Artes Visuais – UNIMES – Universidade Metropolitana de Santos/ Mestrado em Desenvolvimento Humano – UNITAU – Universidade de Taubaté – Taubaté - SP

Publicado
2019-01-06
Seção
Artigos