Nada se cria, tudo se compacta. Histórico dos gifs animados

Palavras-chave: GIF animado, Comunicação, Cibercultura, Histórico, Redes Sociais

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo estabelecer um histórico dos GIFs animados utilizados em redes sociais digitais. Para isso, faz-se necessária a construção de um panorama do uso do GIF e também a compreensão de quatro movimentos: (1) o entendimento de que o GIF é um modo de comunicação compactada, partindo das ideias de Nietzsche, Lévy/Lemos, Peruzollo e Aguiar; (2) a compreensão do cenário onde os GIFs estão inseridos, caracterizado como uma era efêmera, tendo por base os conceitos de Baudelaire, Bauman e Recuero; (3) um resgate da história dos GIFs animados, observando seus antecessores, sua história nas redes sociais digitais e seus parentes mais atuais (aplicativos e redes sociais com o mesmo princípio do GIF), isso tudo com base nos conceitos de Nadal, Amaral, Couri, Machado, Martins, Moura, entre outros; (4) a apresentação da categorização e de duas constituições de GIFs: o GIF preguiçoso e o GIF estranho, a partir das ideias de Nietzsche e Deleuze. O método utilizado para realização do trabalho se constitui em uma pesquisa exploratória com suporte de pesquisa bibliográfica e utilização da técnica de observação simples. Por fim, o trabalho considera que é importante a continuidade dos estudos sobre os GIFs e ferramentas de criação de imagem em movimento (looping), bem como da observação das mudanças e atitudes dos usuários do ambiente cibernético/digital. Desse modo, é possível utilizar os conceitos explanados no trabalho para refletir se o que está sendo produzido na internet nos leva a algum lugar ou tem efeito rápido em nossas vidas (efêmero/transitório).

Biografia do Autor

Rafaela dos Santos Campos, Agência S3; Agência Fio da Meada

Bacharel em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela Universidade Federal do Pampa, com Láurea Acadêmica. Atua como Publicitária (Direção de Arte/Design) na Agência S3, localizada em Porto Alegre/RS e também na Agência Fio da Meada (Home Office). Foi Co-fundadora e Diretora de Imagem na empresa Júnior Três Aspas - Comunicação Júnior (2014-2017); Presidente do Diretório Acadêmico de Publicidade e Propaganda da Universidade Federal do Pampa (2015-2017); Representante discente da Comissão Local de Ensino do Campus São Borja da mesma universidade (2015-2016); Voluntária no projeto Educação e Comunicação Popular do Campo, atuando com a equipe junto a Assentamentos de São Borja/RS (2016); Voluntária no Projeto Sessão Pipoquinha - UNIPAMPA (2016). Possui publicações nos livros "Quarta de Cinzas: primeiras epifanias literárias (contos)", organizado por Marcelo Rocha (2014), e "10 anos de PP: sentir, evoluir, libertar-se", organizado por Gabriel Sausen Feil e Marcelo Rocha.

Gabriel Sausen Feil, Universidade Federal do Pampa

Professor Associado da Universidade Federal do Pampa. Na graduação, atua no Curso de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda (desde 2009); na pós-graduação, atua no Mestrado em Comunicação e Indústria Criativa (desde 2017). Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2009); mestre em Educação nas Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (2005); graduado em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda pela mesma Universidade (2004). Líder do Grupo de Pesquisa t3xto, coordena a Linha Experimentações filosóficas em comunicação-educação-literatura, o projeto de pesquisa Atividades criativas-máquina de guerra e o projeto de extensão Happy hour do t3xto. Interessa-se pelos pensamentos de Nietzsche, Barthes, Deleuze e Foucault; pelas literaturas de Sade, Sacher-Masoch, Dostoiévski, Blake, Kafka, Bataille, Bukowski e Kerouac.

Beatriz Peixinho de Melo, Universidade Federal do Pampa

Graduanda da Universidade Federal do Pampa, no Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda; integrante do Grupo de pesquisa t3xto (CNPq).

Publicado
2020-06-30
Seção
Artigos