Anúncios que divertem ou irritam: uma análise dos modos de apropriação do público infantil sobre a publicidade em sites de jogos

  • Pâmela Saunders Uchôa Craveiro Universidade Federal de Mato Grosso

Resumo

Este artigo apresenta um recorte de uma pesquisa de pós-doutorado, desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Mídia e Cotidiano da Universidade Federal Fluminense (UFF). Tem como objetivo analisar, qualitativamente, se e como as crianças compreendem os anúncios veiculados nos sites de jogos, bem como a percepção delas sobre as influências desse conteúdo no seu cotidiano. À luz dos pressupostos teórico-metodológicos da pesquisa-intervenção, foi realizada uma oficina com crianças de 10 e 11 anos da cidade de Niterói-RJ. Verificou-se que o público infantil tende a ter dificuldade em identificar como sendo publicidade os conteúdos que não apresentam apelo ao consumo explicitamente e que apareçam hibridizados com entretenimento. Ademais, constatou-se que a publicidade influencia os desejos de consumo das crianças, acarretando, muitas vezes, sentimentos negativos e estresse familiar.

Biografia do Autor

Pâmela Saunders Uchôa Craveiro, Universidade Federal de Mato Grosso

Professora do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Com pós-doutorado em Mídia e Cotidiano pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Doutora em Comunicação pela Universidade de Vigo (Espanha), com menção de Doutora Internacional. Faz parte do grupo de pesquisa ESC-Ética na Sociedade do Consumo (UFF) e do GRIM-Grupo de Pesquisa da Relação Infância, Juventude e Mídia (UFC).

Publicado
2019-07-08
Seção
Artigos