A superficialidade da cobertura jornalística nos portais Estadão, G1 e UOL, frente ao conceito de cidade inteligente na cidade de São Paulo

Palavras-chave: cidadania, cidades inteligentes, Comunicação de interesse público

Resumo

O artigo tem como objetivo analisar a contextualização sobre cidades inteligentes na cobertura jornalística realizada pelos portais de notícias Estadão, G1 e UOL, a partir da meta anunciada pela prefeitura de São Paulo, para transformar a metrópole em uma smart city, no período 2017-2020. O estudo também pretende contribuir para ampliação do debate crítico sobre a comunicação de interesse público em projetos de smart cities, suas imbricações, repercussão na imprensa e consequências para o cidadão.

Biografia do Autor

Regiane Maria da Silva Bianchini, Ms, Universidade Municipal de São Caetano do Sul

Mestre em Comunicação de Interesse Público, com ênfase em Gestão da Comunicação de Interesse Público, pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Pós-graduada em Teorias da Comunicação, pela Faculdade Cásper Líbero. Bacharel em Comunicação Social - Jornalismo, pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Possui experiência na área de Comunicação, tendo atuado em Comunicação Corporativa, nos últimos vinte anos, em áreas de Relações com a Imprensa, Marketing e Endomarketing, Comunicação Interna e Projetos no segmento financeiro e de varejo. Co-autora do projeto Nosso ABC, página da rede social Facebook, voltada à comunicação de interesse público das sete cidades da região do ABC Paulista, com enfoque em Cidades, Educação, Cultura, Tecnologia, Saúde, Comunicação e Economia Criativa. Atuou ainda em programas voluntários da TVA - na região do ABC Paulista, voltando-se à produção de programas culturais para as cidades de Santo André e São Bernardo do Campo. Atua como consultora de comunicação empresarial. 

Publicado
2020-02-17
Seção
Artigos